ENTREVISTAS: Avenged Sevenfold na Suécia e Finlândia.

Avenged Sevenfold estava promovendo o seu novo álbum “Hail To The King” no exterior e fizeram uma parada para falar com o “Helsinki’s Metro” e “Aftonbladet” da Suécia. M Shadows e Johnny Christ foram destaque no Metro (Finlandês – Página 11) e “Joni” gentilmente falou sobre os assuntos interessantes: “Shepard Of Fire” começa com sinos em expansão e uma atmosfera sinfônica.  Soa como Black Sabbath em união com Wagner. “Hail To The King” lembra o escritor de Ronnie James Dio e Ritchie Blackmore , da banda Rainbow. Shadows diz que não pensou em Rainbow quando escreveu a canção, mas muitas pessoas têm mencionado que “This Means War” soa como “Sad But True” do Metallica. M admite que se parece com ele e disse que eles tentaram obter um som de blues, mas as partes do baixo não sairam como desejado. Johnny também admite isso. Johnny tem tatuado uma estrela de filme de terror finlandês, Vampira, em seu braço direito. Ele diz que não sabia que ela era da Finlândia, mas sabia que ela era de um país nórdico. Synyster Gates e Zacky Vengeance falaram com Aftonbladet (Sueco) sobre como Jimmy “The Rev” Sullivan ficaria orgulhoso deles, sobre o novo som ser “maior-que-a-vida” e gigantesco: “Assim que você pressionar play vai parecer que esta levando um chute nos dentes”, sobre tocar na Europa e muito mais.

lyG3juf

Tradução da entrevista de Syn e Zacky (créditos da tradução ao final do post):

“A coisa mais difícil que eu já fiz”
Durante a gravação do álbum Nightmare, o baterista da banda morreu. Agora eles estão lançando o primeiro disco após a morte de James “The Rev” Sullivan.

– Nós apenas tivemos que saltar as dificuldade e fazer tudo por Jimmy. – Brian “Synyster” Haner Jr diz.

28 de dezembro de 2009, com 28 anos de idade o baterista James “The Rev” Sullivan morreu de uma overdose acidental. O Avenged Sevenfold, uma banda de metal, recebeu a dura notícia de sua morte. Agora quase quatro anos se passaram e a banda está em curso com o seu novo álbum “Hail to the king”, porém o espaço vazio deixado por “The Rev” ainda ecoa.

Nöjesbladet atende Brian Haner Jr., Zachary Baker (32 e 31), durante uma visita promocional pela Suécia. Eles estão sentados com uma cerveja na mão em um quarto de hotel em Hotel Lydmar em Estocolmo.

“Teria ficado orgulhoso.”
-Perdemos nosso amigo… Para começarmos a escrever algo novo levou muito mais tempo do que o esperado, porque faltou uma parte importante [se referem ao Jimmy]. Mas nós continuamos unidos, juntos e sei que ele teria ficado muito orgulhoso de nós hoje, diz Brian Haner Jr.

Apesar da notícia pesada que eles tiveram naquele dia de dezembro, a banda decidiu ainda sair em turnê com o álbum “Nightmare”.

Como foi em turnê logo após a sua morte?
-Tocar o primeiro show quando ele não estava com a gente foi a coisa mais difícil que eu já fiz. Mas quando vimos que os fãs estavam lá para nos apoiar, entendemos que as coisas iriam ficar bem, diz Zachary Baker.

E isso se tornou uma maneira de processar a experiência?
-Foi terapêutico. Quando vimos os nossos fãs, entendemos que eles estavam sofrendo tanto quanto nós. A turnê era algo que tinha de fazer. Nós apenas tivemos que saltar a dificuldade por Jimmy. Suportamos por estarmos juntos, diz Brian Haner Jr.

O novo álbum Hail to the king significa um forte passo em frente depois de um momento difícil.

“Vai chutar os dentes”

-Queríamos que soasse maior que a vida, algo gigantesco.  Assim que você pressionar play vai parecer que esta levando um chute nos dentes. Foi difícil de escrever, mas acho que o resultado foi bom, diz Brian Haner Jr.

Com modelos como Iron Maiden e Rammstein eles prometem um show incomparável quando eles vierem para Estocolmo novamente em novembro.

-Nós queremos explodir coisas. Vai parecer como anarquia no palco, caos controlado, diz Zachary Baker.

“Uma fuga da realidade”

Os críticos chamam de sucessores dignos de grupos Kiss, Guns N ‘Roses e Aerosmith. Mas o grupo não se importa com o que eles têm de viver. Eles preferem apenas dar um bom show.

– Queremos dar ao público uma fuga da realidade e nós estamos tentando ser o melhor que pudermos, diz Brian Haner Jr.

-E se não estamos bem, estamos tentando, diz Zachary Baker.

“Avenged Sevenfold sobre a bebida, dirigir embriagado e a vinda para Europa.”

◦ O consumo constante

Nós bebemos muito, mas eu não sei… Nós provavelmente estamos ficando velho demais para isso, diz Brian Haner Jr.

Nesta fase de nossas vidas estamos muito maduros. Nós levamos o que nós fazemos muito a sério – Mas com certeza, você tem que se divertir, diz Zachary Baker.

◦ Sobre os nomes artísticos

– Meu nome… Quando eu estava bêbado e dirigindo próximo a um parque aos meus 17 anos, como um verdadeiro idiota. Eu me chamei assim, e o nome ficou. Não levamos os nomes a sério, mas é para atrair um pouco de mistério para a coisa toda, diz Brian “Synyster” Haner Jr.

◦ O anseio para a Europa

Estamos realmente ansiosos para voltar aqui novamente em novembro. Terminamos, registrando assim que é hora de levantar e subir ao palco novamente. Os fãs do metal extremo estão aqui. Eles fecham cidades inteiras para bandas, velhas senhoras usam camisas do Iron Maiden, e cada loja tem a sua música. Nós invejamos isso, diz Brian Haner Jr.

Fonte da postagem: Deathbat News

Tradução da entrevista: Jimmy Sullivan BR (consertei algumas coisas)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s